30 de mai de 2012

Mulheres em apuros - Martha Peace

Foi um presente de viagem que dei a minha mãe no ano passado que trouxe edificação a tantas outras mulheres que amo. O livro Mulheres em Apuros foi da minha mala de volta da IX Conferência Fiel para Jovens direto para as mãos da minha mãe. Algumas semanas depois, a vi sentada a mesa da cozinha, compenetrada na leitura e fazendo anotações, acompanhando também na Bíblia as questões levantadas ali. Perguntei se ela estava gostando do livro, e sem titubear, ela me disse que estava valendo muito a pena lê-lo. Que a autora era muito coerente e clara em suas colocações e, mesmo que ela não escrevesse tão bem, as referências bíblicas que ela propunha já faziam a leitura especial e edificante. Fiquei bem feliz em ter acertado no presente (eu sou meio ruim com essas coisas), e dali também me surgiu a vontade de ler aquela obra.   

Um tempo depois, vi novamente minha mãe lendo Mulheres em Apuros na cozinha. Ela usaria este livro como material auxilar para um estudo que levaria na reunião de mulheres da nossa igreja. E, novamente, fez uma propaganda enorme de quão bom era aquele livro me incentivando a lê-lo. E eu o li. Não imediantamente, mas o li. E foi uma leitura extremamente valiosa a mim como mulher, como pessoa e como cristã.

Martha Peace fala de problemas enfrentados por nós mulheres nos vários âmbitos da vida, seja social, na igreja ou em família. Ela é muito franca, expondo pontos que, pelo menos a mim, serviram para uma autoavaliação muito séria. Pude, inclusive, identificar pecados que eu nem sabia que eram pecados.

A obra é dividida em três blocos de assuntos relacionados à convivência com outras pessoas, consigo mesma e com a sociedade (o mundo em si). Traz ilustrações e soluções muito práticas, exemplos reais e um pequeno estudo devocional ao final de cada capítulo. A maior alegria dessa leitura é ver que tudo que Martha fala é respaldado por porções bíblicas em contexto apropriado. Não é o que uma autora pensa acerca de determinados assuntos, mas o que Deus fala na Bíblia acerca desses assuntos. Que grande paz!

Foi tão edificante a minha vida que já indiquei essa leitura a outras mulheres e quero mesmo incentivar você, querida irmã, a adquirir um exemplar e compartilhar com sua mãe, sua sogra ou com aquela sua amiga especial. Rapazes, é um excelente presente para as mulheres de sua vida. (Ps: Não, eu não trabalho na Fiel e não ganho comissão de vendas sobre esse título. Rsrs!)

Espero que seja edificante pra vocês assim como foi pra mim. Calorosamente, Deborha.

24 de mai de 2012

Uma história ilustrada do cristianismo - Vol. 3 - A era das trevas


No meu curso superior (História), naturalmente, tive alguns choques com minhas convicções de fé. Principalmente, quando se tratava da disciplina de Filosofia. Particularmente eu gostava muito, mas tinha que me virar entre pensadores que atacavam as verdades bíblicas. Entretanto, isso não era um problema que abalava a minha fé, pelo contrário, isso me ajudou a aperfeiçoá-la. Porque tive que sair da minha zona de conforto de questões simples, para entendê-la frente a esses novos questionamentos.

Mas, uma coisa me mudou. No que diz respeito à história da igreja, percebi que os cristãos no geral, acreditam naquilo que eles desejariam que fosse verdade. Principalmente para valorizar suas origens. Lembro-me de certa vez que me passei por vilão, quando falava da história dos Batistas. Não era nada relacionado à doutrina, era sobre cronologia, mas levei uma bronca anacrônica.

Tempos depois, vi este livro de Justo Gonzalez. Comprei para ver qual era a linha de trabalho da pesquisa dele e me surpreendi. O autor não é passional, não seleciona assuntos, censurando outros.

Neste volume, ele trata dos embates teológicos, da vida espiritual, das relações sociais e políticas da igreja e de seus personagens principais, na “Era das Trevas” (350 – 1050 dc). É uma época em que se confunde o poder político com a igreja, os excessos de alguns papas e a vida exemplar de alguns homens de Deus, tais como Agostinho e Gregório. Alias, este último nutria um desejo ardente por missões que deveríamos copiar:

 “De que país são estes jovens? – Perguntou Gregório (acerca de alguns jovens sendo vendidos como escravos no mercado de Roma)
- São anglos – responderam-lhe
- São mesmo anglos, pois têm rostos de anjos. Onde é o país dos anglos?
- Em Deiri.
- São mesmo de ira, pois foram chamados da ira para a misericórdia de Deus. Como se chama o rei deles?
- Aela.
- Aleluia! Farei com que neste país seja louvado o nome de Deus.” (página 29)

Viaje nesta leitura da história da igreja, com imagens da arte da época e com muitas ilustrações em forma de diálogo que Justo utiliza.

Eu ainda preciso completar minha coleção, porque são 10 volumes. Mas pra você que acabou de conhecer, a novidade é que, a editora Vida Nova possui os 10 volumes em um único Box, que sairá com preço melhor.

15 de mai de 2012

Ladrões da Alegria – Hernandes Dias Lopes


Olá, pessoal!

Eu não sei se vocês tem esse mesmo costume, mas eu gosto de sempre ter alguns livros na estante não lidos para casos ‘emergenciais’... Uma viagem, um dia de folga, acompanhando alguém ao médico... ou até mesmo naquele momento de tristeza em que você não consegue conversar com muita gente, mas sabe que não pode permanecer nesta condição para não correr o risco de enveredar por uma possível depressão. E foi nessa última circunstância que eu puxei “Ladrões da Alegria” da estante para ler no caminho de casa para Universidade.

A obra é uma daquelas que você imagina que não tem nada a ver com você, mas que a cada palavra lida você descobre que tudo aquilo foi escrito especialmente para você, e isso é muito bom, porque você não só tem a oportunidade de diálogo com o autor, como também examina a si mesmo, sempre com intuito de aparar as arestas, de melhorar, de tornar-se mais parecido com Cristo.

O Pr. Hernandes Dias Lopes, bastante conhecido no cenário evangélico brasileiro, esboça a partir de quatro capítulos ‘quem são’ os ladrões da alegria: (1) as circunstâncias, (2) as pessoas, (3) as coisas materiais e, (4) a ansiedade. Estes quatro itens, sós ou conjuntamente, são capazes de tirar a alegria do cristão diante dos obstáculos da vida, a ponto de, como Davi, ele clamar a Deus em oração: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável” (Salmo 51.10).

De fácil leitura, o livro pode ser lido em pouco tempo. Pode ser dado de presente também, é um excelente instrumento tanto para os que precisam entender em que foram roubados quanto para os que precisam vigiar para não serem roubados.

Boa leitura!
Onde adquirir: aqui

11 de mai de 2012

A comovente história de Ian e Larissa

Olá!!!

Talvez você já tenha assistido ao vídeo da história de Ian e Larissa, publicado no início da semana por John Piper. Para o nosso júbilo, o pessoal do "Voltemos ao evangelho", lançou uma versão legendada também.

Como você pode ver abaixo:

Uma produção de Citygate Films. Dirigido, produzido e escrito por Carolyn McCulley. Diretor de fotografia: Michael Hartnett. Câmeras adicionais: Shepherd Ahlers, Andrew Laparra.  Som Autônomo: Stefan Green. Consultor de produção: David Altrogge. Música original por Roger Hooper. Editado por Suzanne Taylor. Edições adicionais: Stefan Green, Andrew Laparra. Design e mixagem por Dallas Taylor, CAS. Copyright 2011 Desiring God. Original: desiringgod.org

Numa conversa de hora de almoço, com um amigo meu, ele contou de um casal que está se separando depois de 6 meses de casamento. O motivo é "excesso de brigas".

Será que nossos jovens realmente sabem o que é amor? Deveriam saber, porque nosso entendimento cristão sobre casamento é baseado nos mesmos princípios de que Cristo amou a igreja. Esse mesmo amor que é refletido no casamento de Ian e Larissa.

Quando vi o vídeo pela primeira vez, John Piper fez uma recomendação de um E-book, o mesmo citado por Larissa no vídeo. Infelizmente não tem traduzido para o português. Vale a pena ler, para alinhar essas convicções entre Amor de Cristo - Amor no casamento.

Baixe gratuitamente: This Momentary Marriage

9 de mai de 2012

Bons conselhos para problemas emocionais - NUTRA



Certa vez, estava ouvindo um pastor pregando sobre a mulher samaritana. Perto da conclusão daquele sermão, o pastor ressaltou uma atitude interessante daquela mulher: ao voltar para a sua vila, transformada pelas palavras de Cristo, ela disse com exultação que encontrou o Cristo, e que esse Cristo havia dito tudo quanto ela mesma tinha feito. Que pessoa fala com naturalidade dos seus próprios “podres”? Somente alguém que foi transformado pela palavra de Cristo.

Percebi que neste momento em que o pastor analisava o comportamento da mulher, as pessoas ficaram muito mais atentas às palavras. Entendo que o homem, com frequência, se prende com exemplos comportamentais, porque ele enxerga a si mesmo, do que a sua carne é capaz, ou foi capaz. Mais do que entender até onde pode ir com seus pecados, o homem quer saber qual a solução daquele mal comportamento. Porque lhe é pesaroso lidar com as consequências emocionais.

Essa semana, eu tive a oportunidade de assistir dois amigos. Um que deslizou na sua vida espiritual, que estava arrependido e muito abatido. Outro enfrenta a tristeza de um término de um relacionamento. Ao longo de nossas vidas, surgirão pessoas que precisarão de ajuda, de alguma forma. Muitas vezes nossas palavras não serão suficientes para o consolo, e podemos recorrer às Escrituras e autores cristãos.

E eu queria indicar a vocês, alguns livretos, que conheci por acaso por alguns irmãos da Igreja Batista Pedras Vivas. São de uma casa publicadora chamada NUTRA. Eles tem vários minibooks apropriados para este tipo de aconselhamento. Eu li o “Más Lembranças – Superando o seu passado”, posso dizer com segurança, que eles tem conselhos corretos a luz das escrituras, e que levam em conta a sensibilidade emocional daquele que sofre.

Compre vários. Esse é o típico livreto de bolsa. Como aquele remédio comum, que alguém te pede: “tem algo para dor de cabeça?”

Títulos disponíveis:
• Teus Planos, Senhor, Não Fazem Sentido...
• Perdão: Eu Simplesmente Não Consigo Me Perdoar
• Irado Contra Deus - Levando ao Senhor Suas Dúvidas e Perguntas
• Más Lembranças- Superando o Seu Passado
• Restauração para o Casamento Devastado pelo Adultério
• Aprendendo o Contentamento em Todas as Circunstâncias
• Comer ou Não Comer- Liberdade para Fazer Escolhas no Temor a Deus

2 de mai de 2012

O faxineiro e o executivo - Todd Hopkins e Ray Hilbert

Olá, caros leitores do Baluarte! Como estão?
Vamos, hoje, dar uma trégua nos livros sobre relacionamento que, coincidentemente, foram bastante divulgados aqui nos últimos dias.

Fico feliz em poder indicar, desta vez, a leitura de O faxineiro e o executivo. A obra, editada pela Thomas Nelson Brasil, é uma ficção dessas que te prendem, bem fáceis de ler. Você senta e não quer levantar enquanto não termina. Foi um querido amigo da igreja que me ofereceu o livro durante as férias, e eu fiquei tão animada no percurso da leitura que o li devagarzinho, desfrutando cada página. A dinâmica fácil e prazerosa me fez descansar da maratona de livros puramente teológicos que havia inundado minhas leituras durante todo o ano passado devido o seminário.
Precisava compartilhar!
 
Conta a história de Roger Kimbrough, um executivo até então bem sucedido, que está passando por uma fase ruim. Ele enfrenta problemas em seu casamento, e sua empresa passa por uma crise que pode levá-lo à falência. Porém, Roger vê a "luz no fim do túnel" quando conhece Bob Tidwell, um dos faxineiros de sua empresa. O testemunho de Bob impacta a vida de Roger, propondo algumas mudanças de atitude. Ele compartilha seis diretrizes, aprendidas anteriormente com sua esposa, que certamente prometem aproximar Roger de seus amados e de Deus.

É uma excelente leitura para "despairar" a mente enquanto nos lembramos de preceitos bíblicos, sendo ilustrados de forma leve e cativante no curso desta fábula moderna. O livro não se apresenta escancaradamente como cristão, mas é. Seus autores são empreendedores e palestrantes crentes em Cristo que rodam o mundo incentivando outros executivos a administrarem seus negócios com base em princípios bíblicos comprovados. Sendo assim, é também uma leitura indicada àqueles que não são cristãos, servindo como forma de evangelização. Com certeza, é um excelente presente para aquele seu chefe que não dá muita abertura a assuntos do Reino. Discreto e eficaz.

Mas por que eu, um simples jovem trabalhador nesse mundo de meu Deus, devo me interessar por ler um livro que foca em homens de negócios? A resposta fica por conta da Bíblia Sagrada: "O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar - Mateus 24:25". Princípios bíblicos são para todos os homens independente de quem são, e tenho certeza que você crescerá pessoal e espiritualmente com as diretrizes ensinadas pelo faxineiro Bob Tidwell. Eu, pessoalmente, fui bastante edificada.
Fica a dica!

Beijos e fiquem em paz! Até a próxima, se Deus quiser.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...